Arquivo do mês: janeiro 2014

Enviesando o julgamento… como Joaquim Barbosa manipula…

Eu entendo que Joaquim Barbosa procura cercear o direito à plena defesa dos réus. E para isto não tem escrúpulos em utilizar de diversas artimanhas, que vão desde a mentira deslavada até a expressão de raiva e soberba, passando por afirmações que visam claramente em confundir os outros ministros. E conta para estes fins com a ajuda de Fux e de Ayres Britto.

Ora no agravo solicitado, os agravados buscam por informações importantes, dentre elas se há provas de qualquer crime que porventura ou supostamente tenham cometido, e também se há indícios ou mesmo provas de que o problema presente seria outro, como por exemplo o envolvimento de Marcos Valério com outros esquemas (07:00).

Em 08:20, a defesa procura provas que demonstrem a rotina do Banco Rural do período prévio ao período do Mensalão, no sentido de demonstrar a evolução e rotina daquelas instituições financeiras.

Joaquim Barbosa inclusive (em 09:50) informa que deferiu o pedido formulado pela PGR. Mas indefere, justificando (absurdamente) que “uma vez que eventuais ilegalidades praticadas por dirigentes de outras instituições financeiras, como o Banco do Brasil, por exemplo, não têm o condão de tornar lícitas condutas análogas praticadas por dirigentes de outras instituições financeiras igualmente tidas como ilegais.” OBSERVE-SE aí Continuar lendo

Anúncios

A prova é do juiz… a prova é do processo…

Luis fux a prova é do juiz

Celso de Mello a prova não é do juiz

Imagem

As visitas…

visitas por pais do blog

Imagem

Iniquum

nunca desista

Uma ópera bufa criminosa…

Vale mesmo a pena é assistir com atenção. NÃO DEIXE DE LER APÓS A TRANSCRIÇÃO, O TEXTO MIGUEL DO ROSÁRIO (Bomba! O vídeo que pode derrubar Joaquim Barbosa!) Uma brilhante análise… (ou clique aqui)

Diante do que se conhece hoje (quem acompanha, evidentemente!) sobre o Inquérito 2474, fica-se com uma péssima impressão desta parte da sessão do STF. Particularmente no que se refere às posturas de Joaquim Barbosa, Luiz Fux e Ayres de Britto.

Verifica-se que Joaquim Barbosa mentiu sobre o conteúdo do Inquérito 2474, e buscou de todas as formas limitar a defesa. Houve cerceamento da defesa.

Fux apesar da pequena participação, repetiu o papel pastelão que já lhe é peculiar.

E quanto a Ayres de Brito, parecia a toda hora tentar apoiar o relator, chegando mesmo a justificar por este quando Aurélio de Mello inquiriu sobre o móvel do sigilo, e Joaquim Barbosa ficou sem palavras… simplesmente ridículo.

O clima de jocosidade a certa altura, inclusive com risos e anedotas, não condiz com o esperado da suprema corte, aí neste  momento a crítica vai também contra Marco Aurélio de Mello. Continuar lendo

Imagem

Autoritário o moço, não?

joaquim barbosa ostracismo

É desesperador ter de gritar isso tantas vezes.

PRIMEIRO DE TUDO:
Este artigo foi originalmente publicado no FACEBOOK DE RAFAEL PATTO, e depois no blog da Aninha.
DESTA FORMA, se preferir, clique nos nomes acima e leia no local ORIGINAL.
O autor deste blog comunga esta visão da mesma forma que RAFAEL PATTO, e repercute aqui seu texto.
.
A verdadeira história do mensalão( vulgo mentirão)  descrita brilhantemente

Coisas muito curiosas acontecem nesse Brasil, sobretudo nos meandros da “justiça”… Certa vez, um presidente da república COMPROU votos de parlamentares para aprovar uma Emenda Constitucional que instituía a faculdade da reeleição no processo eleitoral brasileiro. Um ocupante de cargo eletivo no Poder Executivo em qualquer ente da Federação – Municípios, Estados ou União – passaria então a poder, no exercício do mandato, disputar uma reeleição e, se vitorioso, ser reconduzido ao cargo para um segundo mandato consecutivo. Continuar lendo