Guarani Kawoá

Índios guaranis kaiowás.aldeia Paraguassú.Paranhos.Mato grosso do Sul.Os kaiowás lutam para recuperar suas antigas terras sagradas (Teikorás} pois já chegavam a 10 mil expulsos e hoje reduziram esse número para cerca de 5 mil que ainda vivem trabalhando semi escravos e escravos em fazendas, vivendo em beira de estradas, em comunidades, vivendo da venda de artesanato ou morando em favelas e vivendo de biscates..Hoje, com as áreas retomadas tem mais aldeias reocupadas do que reservas O suicídio é um dos grandes problemas dos kaiowás, principalmente dos jovens. O suicídio ocorre principalmente nas reservas e entre os que estão sem aldei,.mas, nas áreas retomadas, o suicído caiu a praticamente zero.

“Se a lei vai ter poder de tirar de nós o Passo Piraju, eu quero que a lei retire só as minhas crianças. Eu quero deixar a minha carne, o meu osso em cima dessa terra aqui. Eu vou deixar. Podem vim fazer o despejo. Só que daqui eu não saio. Eu quero que a morte, que minha catacumba seja no rio. Quero que minhas crianças, quando elas voltarem de novo, que elas cacem o meu osso para plantar de novo na aldeia. Eu quero que me plante aqui na aldeia Passo Piraju, porque aqui que eu nasci, daqui que fui expulso, aqui que eu vou poiá a minha catacumba. De novo aqui na aldeia Passo Piraju [chora]. Por que que eu estou chorando? Porque os finados meus avôs, não sei onde que está a catacumba deles. Nunca mais encontrei eles. Nunca mais encontrei minha vó, meus tios. Eu vou ser assim também. Eu quero”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s