O que aconteceu com a favela Real Parque?

Em 24 de setembro de 2010

Incêndio atinge a Favela Real Parque na Zona Sul de São Paulo

SÃO PAULO – Um incêndio de grande proporção atinge neste momento a favela do Real Parque, na zona sul de São Paulo, às margens do Rio Pinheiros. Seis equipes do Corpo de Bombeiros estão no local para combater as chamas, que começaram por volta de 9 horas. Muita gente está na rua, tentando salvar móveis. Muita correria na favela, que fica na região do Morumbi.

Em 02 de fevereiro de 2011

Revitalização da Favela Real Parque está em xeque

Moradores do Morumbi protestam contra urbanização da região

Daniel Salles | 02/02/2011

Os terrenos, nos quais está prevista a construção de 28 conjuntos habitacionais: impasseOs terrenos, nos quais está prevista a construção de 28 conjuntos habitacionais: impasseFernando Moraes

A prefeitura iniciou em setembro uma faxina para alterar a fisionomia da Favela Real Parque, na região do Morumbi, habitada por quase 4.000 pessoas. Orçadas em 140 milhões de reais, as melhorias preveem a substituição dos barracos existentes por 28 conjuntos habitacionais, em um total de 1.135 apartamentos. Cada unidade, de 55 metros quadrados, terá dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Praças e quadras poliesportivas também estão no projeto. Apenas os atuais residentes da favela — cadastrados em 2008, antes do anúncio de sua urbanização — poderão se mudar para esses conjuntos. De forma geral, eles gostaram da notícia do início das obras, que deverão durar dois anos.

Divulgação

Projeto: substituição dos barracos existentes por 28 conjuntos habitacionais, em um total de 1 135 apartamentos

Projeto: substituição dos barracos existentes por 28 conjuntos habitacionais, em um total de 1.135 apartamentos

O sentimento, porém, não é partilhado por alguns moradores de prédios vizinhos, de alto padrão. Motivo da discórdia: parte dos conjuntos habitacionais será construída em dois terrenos atualmente vagos, que custaram 7,5 milhões de reais. “Não somos contrários às melhorias, mas deveríamos ter sido consultados sobre a incorporação dessas áreas”, diz o empresário Luis Paulo Netto, que afirma representar os condôminos de nove edifícios próximos. “A prefeitura decidiu ampliar o atual perímetro da favela e vai deixar espaços livres no meio dela, nos quais surgirão novos barracos”, acredita o engenheiro Antônio Nogueira. “Faltam ainda estudos de impacto ambiental e no trânsito da região.”

Com um pedido de suspensão das obras, o grupo protocolou em dezembro uma denúncia no Ministério Público, ainda em análise. Incomodado com as queixas, o secretário municipal de Habitação, Ricardo Pereira Leite, assegurou que a revitalização seguirá conforme o programado. “Não podemos transformar casebres em moradias dignas utilizando o mesmo espaço físico”, afirma. “O que deve estar causando incômodo à vizinhança é a ausência no projeto de um muro cercando toda a favela”, provoca.

http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2202/revitalizacao-da-favela-real-parque-esta-em-xeque

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s