Me contaram no Twitter: Partido Pirata

http://partidopirata.org/quem-somos.html

O Partido Pirata é um movimento que surgiu no Brasil no final de 2007 a partir da rede Internacional de Partidos Piratas, organização pela defesa ao acesso à informação, o compartilhamento do conhecimento, a transparência na gestão pública e a privacidade – direitos fundamentais que são ameaçados constantemente pelos governos e corporações para controlar e monitorar os cidadãos.

Acreditamos que possa existir um ponto de equilíbrio, entre o produtor de cultura e o consumidor de cultura e evitar atravessadores, como a indústria fonográfica, que agrega valor ao produto e a imensa carga tributária que incide em cima de material cultural.

O Partido Pirata do Brasil defende ainda a inclusão digital, o uso de softwares livres e a construção de políticas públicas de forma efetivamente participativa e colaborativa.

O movimento ainda não é institucionalizado. Mas não estamos esperando o reconhecimento oficial para buscar apoios e difundir nossas propostas, que estão em constante desenvolvimento pelos membros do coletivo, os quais se comunicam através de ferramentas colaborativas e abertas ao público.

O Partido Pirata não se parece em nada com a instituição “Partido” a qual estamos acostumados: burocráticas, hierárquicas e verticalizadas. Atuamos de forma descentralizada e não hierárquica. Essa forma de agir, compartilhando e construindo conjuntamente as propostas, se associa diretamente a nossa própria identidade e à sociedade que queremos construir. Àqueles que buscam modos abertos e transparentes de se fazer política, fica o convite para o ingresso no Partido Pirata.

 

O Partido Pirata do Brasil tem como princípios fundamentais:

  • Os direitos humanos
  • O livre acesso ao conhecimento e à cultura
  • O livre compartilhamento para fins pessoais não lucrativos e o compartilhamento com regras razoáveis para compartilhamento com fins comerciais;
  • A universalização com qualidade dos serviços e políticas públicas – educação, saúde, transporte, cultura, segurança, inclusão digital, participação democrática plena e colaboração;
  • A estrutura horizontal – todos as pessoas devem ter a mesma importância no processo decisório, sem discriminação hierárquica;
  • Democracia plena – todas as decisões de ocupantes de cargos decisórios (políticos, eletivos ou outros) são tomadas apenas mediante a deliberação de todos os membros do Partido Pirata. Não há autonomia dos administradores, sendo eles apenas representantes;
  • Todas as decisões do Partido Pirata não podem contrariar os itens anteriores, nem diminuir sua eficácia.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s