A operação cavalo de tróia no Brasil… nem precisou de ONG, bastou a PM traiçoeira….

Em uma postagem recente, o Midia Crucis’s Blog repercutiu denuncia contra ONGs que na verdade são versões modernas do Cavalo de Tróia da antiga Grécia. A tradução livre (feita por mim) está disponível no final desta postagem.

No caso Pinheirinho, eu, depois de ler uma notícia de agosto de 2011 de O Vale, identifiquei uma estratégia do tipo CAVALO DE TRÓIA e denunciei neste blog PIG. aqui, aqui e aqui.

Continuo achando que PINHEIRINHO foi uma operação muito bem planejada dos poderes constituídos (e capatazes de uma elite, no caso NAJI NAHAS). E esta percepção cresce quando leio no Vi O Mundo, de Luiz Carlos Azenha que o Juiz Capez afirma:

“O planejamento evitou mortos e feridos graves pela PM. Frustrou quem pretendia explorar politicamente cadáveres. Diante do confronto estimulado pelos líderes, foi preciso retirar os ocupantes, que voltaram para reaver pertences, e encaminhá-los para abrigos e programas sociais.”

Em uma demonstração de inteligência, estes poderes instituídos, a despeito de ferirem de morte a democracia brasileira e suas leis, especialmente a constituição federal, eles demonstraram conhecer os gregos – OPERAÇÃO CAVALO DE TRÓIA – pois realizaram atividades em agosto de 2011, que os colocou dentro da comunidade para invasão e reconhecimento (PM oferecendo promessas para a comunidade e pirulitos para as crianças), e depois ludibriaram um senador e um deputado federal, além de representantes do poder executivo nacional, em uma operação maquiavélica. Tinha conhecimento da Arte da Guerra.

Em suma foram muitos competentes em sua BANDIDAGEM.

Continuo afirmando que foi um processo muito bem realizado de combate ao movimento social, ao povo, e a instituições federais que se ousaram se posicionar do lado do povo.

SEGUE A TRADUÇÃO LIVRE DO TEXTO DISPONÍVEL EM MIDIACRUCIS’S BLOG:

ONGs, Imperialismo e Cavalos de Tróia

Nos últimos tempos, as ONGs tornaram-se burros de carga do imperialismo, resultando em uma versão moderna do Cavalo de Tróia da história da Grécia Antiga.

São milhares espalhadas ao redor do mundo, atuando nas mais diversas formas e apresentações, inclusive ligadas a questões ambientais, educativas, trabalhistas, científicas, sociais, de direitos humanos, e outras. Utilizando estas causas para receber recursos substanciais de diversos órgãos, agências ou organizações estaudinenses.

Funcionam, muitas vezes, para a espionagem, conspiração, desestabilização e crime. Especialmente, contribuem com dados criados artificialmente e com informações que alimentam ataques midiáticos cada vez mais implacáveis e permanentes. Sabemos o papel que desempenharam nos últimos anos preparando terreno para as mais recentes investidas imperiais.

O governo militar que deu continuidade ao regime egípcio, após a queda de Mubarak por revoltas populares, se constituiu em tribunal para processar membros de ONGs supostamente envolvidas em ações desestabilizadoras.

Uma ONG, financiada pelos EUA, e cerca de uma dúzia de acusados são cidadãos americanos. O grande paradoxo é que este país é o segundo país árabe a receber assistência militar gringa, depois de Israel. “Quando o cão morte o mestre”, como diz o velho ditado castelhano.

No domingo, 12 de fevereiro, foi publicado no jornal “Ultimas Noticias”, em Caracas, a “notícia” de um relatório de uma ONG denominada Tribunal Internacional sobre Crianças Afetadas pela Guerra e pela Pobreza, que afirma que mais de 10.000 crianças são recrutadas anualmente por grupos armados na Colômbia.

No relatório intitulado “Los dos Congos de la guerra”, esta ONG coloca no mesmo saco, guerrilheiros, paramilitares e as gangues (que se originaram dos grupos paramilitares desmobilizados), e descarregam um conteúdo político que chamam de autodefesa.

A função deste tipo de notícia é escandalizar, enfatizar fatos horríveis a que são submetidos as crianças por grupos paramilitares e seus aliados no exército nacional, na Colômbia. Falam e repetem os conceitos de escravidão, estupro, mutilação sexual, prostituição forçada, afirmando que crianças são obrigadas a matar pessoas e esquartejá-las. O mundo inteiro assim fica sabendo que o uso de motosserras é o símbolo do paramilitarismo colombiano, pela prática de cortar suas vítimas vivas.

Não sabemos qual é a idade mínima para ser guerrilheiro das FARC, ou quais são as formas de recrutamento, mas sabemos que é um movimento armado, insurrecional, que conta com jovens, militantes revolucionários, combativos e alegres.  Homens e mulheres do povo colombiano, comprometidos com a sua vida, destino e futuro do seu povo, liderados pelas concepções comunistas de lutas revolucionárias e inspirados pela ideal bolivariano.

Respeito ao ser humanos e aos direitos humanos é uma premissa fundamente, porque são socialista e bolivarianos.

Para observadores, fica claro a excelente forma física e mental dos prisioneiros libertados pela guerrilha nas montanhas da Colômbia. Ingrid Betancourt, por exemplo, algumas semanas depois de libertada, podia ser vista com boa forma física e preservada em praias francesas.

Um movimento revolucionário que trata de maneira, tanto quanto possível, tão boa seus prisioneiros de guerra, nos dá a medida da qualidade do tratamento que dão seus próprios revolucionários.

A montagem desta farsa é apenas a resposta que os personagens mais reacionários dão ao secretário de Estado dos EUA, pedindo que todos os setores apoiem o governo genocida colombiano em sua luta contra os movimentos insurgentes. O preço pago pelas ONGs financiadas e pelos jornais que ecoam estas manipulações escandalosas dos fatos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s