Demostenes Torres no Canal Livre

Transcrição (LIVRE. NÃO LITERAL) de algumas falas de Demóstenes Torres durante entrevista ao Canal Livre – Domingo – 12.02.2012

“Há um temor que se o Mensalão não for julgado este ano, possa haver prescrição de alguns crimes”

“O Supremo tem mudado. O Supremo era impedido de julgar porque precisava de autorização do Congresso.”

“Tem dois ministros que (Cesar Peluso e Ayres Brito) votam condenando.”

“Caso o Supremo tivesse decidido diferente, eu tinha uma PEC (para reforçar o papel do CNJ)” (referindo ao processo recente do CNJ)

“O CNJ passou a funcionar.”

“Está na Câmara, proposta permitindo a demissão do Magistrado. O ministro Gilmar Mendes já disse que é constitucional esta proposta. A proposta está aprovada.” (A proposta é da senadora Ideli Salvati)

Questão das Oposições

Por que há dificuldade de realizar oposição?

“O PT sempre foi competente em fazer oposição, e nós somos muito incompentes. Sem dúvidas!”

“Nós não temos o apoio dos sindicatos, por exemplo.”

“Temos que ter um discurso único. Mas ainda é difícil. Os políticos se acostumaram com o Governo. E não dá pra fazer oposição desta forma.”

“A oposição, no entanto, está aprendendo. E há espaço pra fazer oposição no Brasil. Mas tem que fazer oposição, não dá pra querer parecer Governo.”

“O DEM com a diminuição ficou bastante centrado. O PSDB também de certa forma. O Senador Aécio é candidato evidentemente a Presidente da República.”

“Eu defendo que meu partido, DEM, lance candidato próprio à presidência. Se não não cria musculatura.”

“O DEM discutiu recentemente que quer candidato a presidente da república. E em um segundo turno, nos unir ao PSDB.”

“Aécio Neves é uma candidatura mais avançada dentro do PSDB. O candidato preferido dentro do Congresso é o Aécio.”

INTERVALO

Tema: Greve na Bahia, no Rio de Janeiro. Expectativa de espalhar para outras partes do País. Interesse político.

“A questão do salário é explosiva. Tem a questão da PEC 300. Talvez não seja boa solução a homogeneização do valor do salário.”

“Mas há solução, uma PEC proposta em que haja participação do Governo Federal e dos Governos Estaduais. Cada um entrando com uma parte.”

“A greve com arma em punho é inegociável. Eu não negociaria.”

O PT está sendo vítima de seu próprio veneno (jornalista)

” O governador Jacques Wagner já incentivou no passado. Lula também já incentivou a mobilização dos policiais.”

MITRE: Os soldados têm que ser atendidos em seus pleitos. É uma situação muito difícil. É dinamite.

“Se a Presidente não tomar a iniciativa, a coisa vai piorar. Mas não se negocia com armas em punho. O Senado não pode mais anistir grevistas nesta situação.”

“Na Bahia, o Governador não pode ceder a esta situação.”

“Todos achamos que a situação é insustentável. É hora de nos mobilizarmos.”

“O Congresso reclama do Supremo. Mas o Supremo tem razão. Cadê a lei que regulamenta o direito de greves em serviços fundamentais.”

“Greve armada é chantagem. É motim. Perde o apoio da sociedade. Eu defendo policiais a vida toda, mas perde meu apoio. Não apoio este tipo de greve.”

INTERVALO

ÚLTIMO BLOCO

MITRE; Funcionamento do sistema político. Os problemas da democracia de coalisão. Um sistema que não funciona. Corrupção e Governabilidade.

“Os dois principais partidos (PT e PMDB) não se entendem para que haja a reforma.”

“A questão da distribuição dos ministérios entre os partidos. E são muitos.”

“É preciso quebrar a tradição política.”

“Não tem cabimento, um partido que tem um parlamentar ter todos os direitos que têm. Atrapalha.”

“Precisamos diminuir o número de partidos.”

“Todos os partidos deveriam poder participar das eleições. Mas daí a ter os mesmo direitos, isso não está certo.” crítica a partidos naninos.

“O exemplo de impunidade é pernicioso a longo prazo. E é isso que sempre ocorreu.”

“Quando entrei no senado, qualquer coisa dava em CPI. Mas isto mudou. Ninguém nem comentar esta possibilidade.”

“Ficha limpa graças a deus nós aprovamos. Porque veio da rua. Uma lei belíssima. Já vai se aplicar pra este ano. Isto gratifica.”

“Temos que nos purificar internamente (congresso) não fazemos este exemplo (do Judiciário). O executivo também não segue este exemplo.”

“É necessário um congresso diferente. Isto é com o eleitor. Mas, o eleitor não obrigado a acertar sempre.”

“O jornalismos investigativo ajuda. Mas o Governo tenta controlar isto agora.”

“Mas a opinião pública não deixa passar este controle.”

“O Brasil está em um momento decisivo. Precisamos decidir sobre escola em tempo integral, carga tributária, infraestrutura. É um momento de decisão. E a oposição tem que começar a discutir isto com a população.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s